Sua opinião tem valor no Google Play!

segunda-feira, junho 29, 2015 6/29/2015 10:07:00 AM


Saber o que o consumidor pensa é algo cada vez mais valioso. O Google entende o valor disso e, a partir de hoje, o aplicativo Google Opinion Rewards está disponível no Brasil. Você pode responder a pesquisas de opinião em troca de créditos no Google Play Store, que podem ser usados para a compra de livros, filmes, músicas e outros apps.


Para receber os créditos do Google Play, registre-se com a conta Google na qual você está cadastrado no Google Play e preencha um formulário com informações básicas (nome, profissão, idade etc). Após esta etapa, é só aguardar: o aplicativo irá te avisar quando surgir uma pesquisa disponível.

Curioso para saber como funciona? Faça o download, inscreva-se e participe das pesquisas para receber créditos no Google Play!

Ei, ciclista! Escolha o melhor caminho com o Google Maps

terça-feira, junho 23, 2015 6/23/2015 01:51:00 PM

O vento no rosto e a superação. O exercício físico, a sustentabilidade e a humanização das grandes cidades. O Google compartilha dos valores que motivam cada vez mais brasileiros a adotarem uma bicicleta não só pra dar uma volta no fim de semana, mas pra ser o seu principal meio de transporte.

Pensando nisso, estamos lançando no Brasil a função "ciclismo" dentro do Google Maps.

Escolha sua rota preferida, direto do seu celular

Isso significa que a bicicleta vai aparecer ao lado do pedestre, do carro e do transporte público entre as opções de meios para ir de um ponto a outro. Todas as possibilidades de caminho serão apresentadas, acompanhadas de informações que podem pesar na escolha, como a duração da pedalada e a inclinação do terreno.

Quando estiver no desktop, o usuário ainda poderá clicar sobre um trajeto e arrastá-lo, de modo a desviar de algum trecho que o incomode --ou, como ninguém é de ferro, de modo a colocar-se diante de uma bela padaria.

Escolha o caminho mais curto e evite ladeiras

Dentro de poucos dias, Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba, as cidades com as maiores redes cicloviárias do Brasil, estarão prontas para serem navegadas.

Para comemorar a novidade, vamos fazer uma pedalada no Rio de Janeiro, no próximo dia 2. Para mais informações, siga nossa conta no Twitter, @googlebrasil, e também a hashtag #pedaladagoogle.

O Google Maps (disponível para Android e iOS) é o maior e mais popular mapa do mundo atualmente, acessado por mais de 1 bilhão de pessoas/mês, e é com alegria que o colocamos a serviço da promoção do ciclismo no país.

Agora é com vocês, ciclistas. Força no pedal!

Postado por Marcus Leal, gerente de Google Maps no Brasil

Em busca de uma tecnologia transformadora com o Desafio de Impacto Social Google | Deficiências

6/23/2015 10:50:00 AM


Quando Laura Palmaro tinha 10 anos, acordou um dia e descobriu que havia perdido completamente a visão central do olho esquerdo. Ela não tinha nenhuma doença ou problemas congênitos – aconteceu simplesmente do nada. Aos 14 anos, o mesmo distúrbio raro atacou seu olho direito e ela chegou ao primeiro ano do ensino médio como uma deficiente visual.

Desde então, Laura adotou soluções tecnológicas para seus desafios visuais, utilizando uma combinação de leitores de telas e softwares de ampliação para executar atividades como ler e trabalhar. Atualmente, Laura trabalha como Gerente de Programas no Google e está seguindo sua paixão, ajudando as equipes do Chrome e do Chrome OS a tornarem seus produtos mais acessíveis. "A tecnologia assistiva pode quebrar barreiras e dar autonomia para que as pessoas encontrem sua independência e realizem seus sonhos.".

Nós concordamos com Laura sobre o poder da tecnologia em mudar vidas. E para ajudar mais pessoas como ela – pessoas que veem os obstáculos como oportunidades – estamos promovendo o Desafio de Impacto Social Google | Deficiências, que oferece US$ 20 milhões em subsídios do Google.org para projetos desenvolvidos por organizações sem fins lucrativos que utilizam a tecnologia para aumentar a independência de pessoas que vivem com deficiência. Hoje, estamos lançando a versão em Português do site, para facilitar o acesso das instituições brasileiras ao objetivo do projeto e às regras de participação.



O Desafio de Impacto Social Google | Deficiências irá procurar organizações sem fins lucrativos e ajudá-las a encontrar novas soluções para alguns dos maiores obstáculos das pessoas com deficiência. Nós vamos escolher a melhor ideia e ajudar a difundi-la investindo em sua visão, mobilizando nosso pessoal e nossos recursos para apoiar sua missão. Para participar, as instituições devem preencher o formulário de participação até o dia 30 de setembro. Como este é um projeto de âmbito global, as informações precisam estar escritas e enviadas na língua inglesa.

Para começar, vamos apoiar duas organizações notáveis: a Enable community e a World Wide Hearing. Cada uma delas utiliza a tecnologia para, respectivamente, reduzir de forma expressiva os custos de próteses e do acesso a elas e para a terapia auditiva.

Sabemos, é claro, que sempre há espaço para melhorar nossos produtos também. Temos uma equipe comprometida em melhorar a acessibilidade das ferramentas do Google e oferecemos equipes de engenheiros capacitados para incorporar estes princípios em nossos produtos e serviços. Isso não significa apenas a melhoria das ferramentas do Google já existentes, mas também o desenvolvimento de novas ferramentas. Por exemplo, o Liftware é um utensílio estabilizante criado para ajudar pessoas com tremores nas mãos a comerem com mais facilidade, e os carros autônomos que um dia poderão transformar a mobilidade de todas as pessoas.

Historicamente, as pessoas que convivem com deficiências dependem de tecnologias que costumam ser espaçosas, caras e limitadas a ajudar em uma ou duas tarefas. Mas isso está começando a mudar: graças a grupos e ferramentas com foco neste público, estamos começando a ver o potencial de tecnologias que podem impactar, de maneira profunda e acessível, milhões de pessoas. Mas todos atingiremos o objetivo antes se fizermos disso um trabalho em equipe – que é a razão de lançarmos o Desafio de Impacto Social Google | Deficiências. Juntos, podemos criar um mundo melhor mais rápido.

Postado por Jacquelline Fuller, diretora do Google.org

“Pornografia de vingança” e Busca

sexta-feira, junho 19, 2015 6/19/2015 04:02:00 PM


Nós ouvimos muitas histórias perturbadoras sobre "pornografia de vingança": um ex-parceiro procurando humilhar publicamente uma pessoa ao postar imagens privadas do casal, ou hackers roubando e distribuindo imagens a partir das contas de e-mail das vítimas. Algumas imagens até mesmo acabam em sites de “extorsão sexual", que forçam as pessoas a pagar para ter suas imagens removidas.

Nossa filosofia sempre foi de que a Busca deve refletir toda a web. Mas as imagens relacionadas à pornografia de vingança são intensamente pessoais e emocionalmente prejudiciais, e servem apenas para degradar as vítimas - predominantemente mulheres. Então, de agora em diante, vamos criar um canal que facilite o processo de pedidos para remoção de imagens de nudez ou sexo explícito compartilhadas sem o consentimento do usuário nos resultados da pesquisa do Google. Esta é uma prática,direta e assertiva, semelhante à forma como tratamos os pedidos de remoção para outras informações pessoais altamente sensíveis, tais como números de contas bancárias e assinaturas, que podem vir à tona em nossos resultados de pesquisa.

Nas próximas semanas vamos disponibilizar um formulário web para que as pessoas possam usá-lo para nos apresentar estes pedidos, e nós vamos atualizar este post com o link do formulário. (Obs: Nós já realizamos esse tipo de remoção no Brasil, a partir de notificações recebidas de acordo com o Marco Civil da Internet.)

Sabemos que isso não vai resolver o problema da pornografia de vingança - não somos capazes, é claro, de remover estas imagens a partir de sites próprios - mas esperamos ajudar as pessoas ao aceitar os pedidos de remoção dos nossos resultados de pesquisa.

Postado por Amit Singhal, SVP, Google Search

Sites para celular mais rápidos e mais leves no Brasil

quinta-feira, junho 11, 2015 6/11/2015 02:13:00 PM


Ninguém gosta de esperar. Quer você esteja procurando pelos resultados de um jogo de futebol, pelo horário do próximo ônibus pra casa ou pelo telefone do restaurante em que acabou de esquecer a sua carteira. Quanto mais rápido, melhor. Infelizmente, no Brasil, onde a internet móvel é, com frequência, lenta, conseguir a informação que se deseja via celular pode ser difícil e frustrante.

Nós estamos explorando formas de acelerar as coisas. E, dentro de duas semanas, vamos lançar uma ferramenta que acreditamos que vai ajudar nisso. Se você estiver no Brasil, usando um telefone Android e uma rede móvel lenta, vai perceber que páginas acessadas a partir de nossos resultados de busca irão começar a carregar bem mais depressa --e usando bem menos dados.

Ainda é cedo, mas nosso teste na Indonésia nos mostrou que essas novas páginas, mais leves, carregam quatro vezes mais rápido e usam 80% menos dados do que antes. O tráfego nessas páginas aumentou mais de 50%. Se o usuário preferir a página original, é claro, bastará que ele opte, no topo do navegador.


Com cada vez mais brasileiros acessando a internet por meio de um smartphone, estamos trabalhando muito para que a experiência deles seja cada vez mais ágil e barata. Afinal, se cada um desses brasileiros gastar um segundo a menos esperando que uma página carregue, isso soma anos e anos de espera economizados, todos os dias.

Saiba mais sobre como isso funciona na página de Webmasters do Google.


Postado by Hiroto Tokusei, gerente de produto, e Ram Ramani, gerente de engenharia

“Ok, Google" e fique por dentro da Copa América

quarta-feira, junho 10, 2015 6/10/2015 04:02:00 PM


Explore a vida sob as ondas em homenagem ao Dia Mundial dos Oceanos

sexta-feira, junho 05, 2015 6/05/2015 05:36:00 PM


Cobrindo mais de 70% da superfície de nosso planeta, o oceano permanece um dos ecossistemas mais inexplorados e desconhecidos do planeta. Lar da maioria da vida na Terra, o mar atua como um sistema de suporte à vida, controlando tudo --desde o nosso clima e chuva até o oxigênio que respiramos. Apesar de sua importância, ele está mudando de forma muito rápida por conta da mudança do clima, poluição e excesso de pesca, tornando-se o maior problema ambiental que temos hoje.



O Google está comprometido em explorar e preservar os oceanos. Hoje, em tempo para o Dia Mundial dos Oceanos, comemorado no dia 8 de junho, e em parceria com XL Catlin Seaview Survey, NOAA's Office of National Marine Sanctuaries e a Chagos Conservation Trust, nós podemos explorar novas imagens no Street View em mais de 40 locais ao redor do mundo, incluindo a Samoa Americana e o Arquipélago de Chagos e mergulhos em Bali, Bahamas e a Grande Barreira de Recifes. Nós esperamos que essas imagens inspirem as pessoas a conhecerem mais sobre essa preciosa reserva natural.

Screen Shot 2015-05-28 at 10.18.50 AM.png
Conheça o litoral de Larsen Bay, Samoa, lar de alguns dos recifes de corais mais bonitos do Pacífico 

Mapear o oceano é a chave para preservá-lo. Cada imagem no Google Maps é um registro digital de GPS desses ambientes subaquáticos e costeiros que podem ser usadas como base para monitorar mudanças ao longo do tempo. Esse registro detalhado dos recifes de coral mostra a beleza desses ecossistemas e destaca as ameaças que enfrentam, como o impacto das crescentes tempestades na Grande Barreira de Recifes e da temperatura da água, fator que faz com que os recifes fiquem brancos. 

Estas duas imagens tiradas com um ano de diferença mostra a deterioração dos recifes por conta do aumento da temperatura dos oceanos 

Com apenas um clique, você pode nadar junto com algumas das mais maravilhosas e exóticas criaturas, incluindo uma tartaruga marinha nas Ilhas Salomão, baleias jubarte nas Ilhas Cook, tubarões brancos na Australia e o enorme e misterioso peixe-lua (Mola mola) em Bali.

Screen Shot 2015-06-02 at 11.48.47 AM.png


Conforme os oceanos mudam, nós precisamos mudar com eles, criando novas tecnologias para ajudar a documentar o seu estado hoje e como ele muda no ano seguinte. Trabalhando junto com a XL Catlin Seaview Survey, nós estamos anunciando novas parcerias para nosso programa subaquático do Street View com o objetivo de mapear e publicar mais imagens dos nossos oceanos e sistemas aquáticos para que o mundo possa entendê-los e explorá-los. 
  • NOAA’s Office of National Marine Sanctuaries: Expandindo nossa parceria atual para levar acesso sem precedentes para as áreas marinhas protegidas americanas.
  • Reef Check: Envolvendo e treinando cientistas voluntários para participar no mapeamento e recolhimento de dados.
  • Blue Ventures: Desenvolvendo áreas marinhas geridas localmente para a biodiversidade e os benefícios das pessoas costeiras em toda Madagascar e no Oceano Índico. 
  • Our World Underwater Scholarship Society: Fornecer um programa de experiências subaquáticas em primeira mão para estudiosos selecionados em todo o mundo.
  • GUE’s Project Baseline: Autorizando uma rede global de mergulhadores altamente qualificados para criar um legado duradouro de condições visuais subaquáticos em oceanos, lagos, rios, nascentes e cavernas em todo o mundo.
Além das imagens subaquáticas e costeiras do Street View, a Global Fishing Watch, desenvolveu, em parceria com as ONGs SkyTruth e Oceana, a primeira e interativa visão da pesca industrial em escala global. Com tanta coisa acontecendo nos oceanos e passando despercebida, a Global Fishing Watch vai focar em capacitar os governos, a indústria de frutos do mar, instituições de pesquisa e o público com novas ferramentas para melhor informar práticas sustentáveis e políticas de gestão.

Neste Dia dos Oceanos, esperamos que você se inspire e aprenda mais sobre a mudança dos oceanos. Então mergulhe no fundo do mar e comece a proteger e entender como o oceano nos apoia, para que todos nós também possamos apoiá-lo. 

Postado por Jenifer Austin e Brian Sullivan, Google Ocean Program

US$ 1 milhão para financiar pesquisas sobre ciência da computação na América Latina

segunda-feira, junho 01, 2015 6/01/2015 06:12:00 PM



O Google, muitos dizem, é como uma universidade. Não é apenas porque as pessoas se vestem casualmente, jogam videogames e aprendem algo novo a cada dia, mas especialmente porque dedicamos muita energia a pesquisas envolvendo uma vasta gama de assuntos. Se fazemos bastante pesquisa e desenvolvimento "dentro de casa", também mantemos vínculos fortes no mundo inteiro com instituições acadêmicas que buscam descobertas inovadoras e novos conhecimentos em áreas essenciais e relevantes para a nossa missão.

Hoje, estamos expandindo ainda mais essas iniciativas de apoio com o lançamento do programa de Bolsas de Pesquisa Google para a América Latina (Google Research Awards Latin America), com investimentos totais de US$ 1 milhão nos próximos dois a três anos para financiar pesquisadores da ciência da computação. A iniciativa segue um programa-piloto lançado no Brasil em 2013, por meio do qual o Google apoiou cinco pesquisadores. Agora estamos expandindo o programa para cientistas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia e México.

As bolsas serão concedidas a professores e alunos de mestrado e doutorado que desenvolvem pesquisas avançadas em áreas de interesse para o Google e a comunidade científica. Os campos de pesquisa contemplados nesta edição são:

  • Geo/mapas
  • Interação entre humanos e computadores
  • Recuperação, extração e organização de informações (incluindo gráficos de semântica)
  • Internet das Coisas (incluindo cidades inteligentes)
  • Aprendizado de máquinas (machine learning) e mineração de dados (data mining)
  • Dispositivos móveis
  • Processamento natural de línguas
  • Interfaces físicas e experiências imersivas
  • Privacidade

Mais informações sobre o programa e instruções sobre como se inscrever podem ser encontradas no endereço g.co/ResearchAwardsLatinAmerica. O prazo final para as inscrições é 06 de julho de 2015.

O programa Bolsas de Pesquisas Google faz parte de uma iniciativa global. Na região, será liderado pelo Centro de Engenharia do Google na América Latina, localizado em Belo Horizonte. A aproximação entre a academia e o setor privado é importante para impulsionar um ecossistema forte de inovação e esperamos que o novo programa de bolsas para a América Latina ajude a incentivar a pesquisa acadêmica, a inovação na internet e o empreendedorismo na região, enquanto estreita a nossa relação com a vibrante comunidade acadêmica.

Postado por Berthier Ribeiro-Neto, diretor de engenharia do Google para a América Latina

Suas informações pessoais mais seguras - e você no controle

6/01/2015 10:59:00 AM


Todos nós já passamos por uma situação parecida…